Rinite Alérgica atinge 40% dos jovens portugueses

Rinite Alérgica atinge 40% dos jovens portugueses


A Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) apresentou recentemente o estudo ARPA na escola Secundária do Restelo e divulgou a prevalência de sintomas em estudantes portugueses dos 15 aos 25 anos. Este estudo foi realizado através de inquéritos a 2480 jovens do ensino secundário e superior pertencentes a 32 escolas de todo o país.

No nosso país, nos últimos quinze anos têm sido desenvolvidos estudos que permitiram conhecer melhor a doença alérgica, como por exemplo, a asma e a rinite, doenças que estão intimamente ligadas. Num estudo recentemente publicado sobre a prevalência de rinite alérgica em países da Europa Ocidental, concluiu-se que 21% dos portadores de asma apresentavam, em simultâneo, rinite alérgica. O Dr. José Ferreira, pneumologista, explica esta evidência. "Existem de facto muitos casos em que coincidem a asma e a rinite alérgica, porque as causas sobrepõem-se frequentemente (alergias) e estas situações acumular-se-ão tanto mais quanto estas alergias forem aumentando em frequência. Sabemos que em muitos dos países ocidentais, os males alérgicos estão em crescendo, o que explica, pelo menos em parte, este achado".

O presente estudo conclui que a rinite ataca 40% dos jovens portugueses. No entanto, menos de um terço dos inquiridos tomaram medicamentos para a rinite nos últimos doze meses e, em termos de gravidade, os jovens inquiridos não demonstram grande preocupação. Os portadores da doença chegam a considerá-la "normal" por ser uma doença que não coloca em causa a sua vida.

Esta prevalência de 40% não se distancia muito da detectada na região de Lisboa no ano de 2002.

"Os quadros de rinite são muito prevalentes no nosso país, o diagnóstico é facilmente acessível" e a "optimização terapêutica pode conduzir a uma melhoria significativa da qualidade de vida da população atingida", indica o estudo ARPA.
Cláudia Pinto